2ª edição do “Curso de Agregação Pedagógica para Docentes Universitários” no ISCED

Destaque Off 24

Com o objectivo de adequar o perfil do professor universitário e do ensino de base às inovações tecnológicas, pedagógicas e metodológicas, bem como apacitá-los para o exercício da sua tarefa diára, o Instituto Superior de Ciências da Educação (ICESD) – Luanda abriu a 2ª edição do “Curso de Agregação Pedagógica para Docentes Universitários”

Fernando Guelengue

A cerinómia de abertura da formação ocorreu nesta segunda-feira, 10, nas instalações do ISCED, em Luanda, na qual estiveram presentes váias entidades.
Segundo o chefe do departamento para Cooperação e Intercâmbio do ISCED, Filemón Buza, que discursava na abetura do evento, o curso é uma demonstração das orientações do governo, presente no Plano Nacional de Formação e será ministrado de forma intensiva para permitor os docentes universitários alcançarem os objectivos.
“O curso terá a duração de 11 semanas, com um plano curricular de 14 módulos, perfazendo 220 horas. 30 por centos das aulas teóricas e 70 porcento, de práticas e 50 minutos por aula, obedecendo o calendário académico da nossa instituição.”, referiu o responsável, sustentando que a actual edição conta com 93 formandos inscritos, que estão dividido em classes A e B.
Convidado a proferir a aula magna, o Director Nacional de Formação Pós-Graduada do Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação (MESCTI), Emanuel Catumbela, em representação da titular, fez saber que o Ministério do Ensino Supeior tem políticas de formação de docentes que devem ser traduzidas em diferentes áreas pelos institutos e escolas superiores. “Temos toda necessidade de que se formem professores de várias áreas no país porque precisamos, por exemplo, ter os músicos angolanos nos grandes concertos mundiais. Mas, a sua materialização passa essencialmente pelas instituições.”, esclareceu o docente universitário, salientando que durante a sua prelecção, fez uma reflexão sobre o mundo e como ele se desenvolvia em termo de ciência, investigação e conhecimento, para que o País tenha professores preparados para formar indivíduos que vão garantir o futuro.
O também médico, que abordou a “Formação Contínua dos Professores – Chave para o Sucesso do Processo de Ensino, Aprendizagem no Subsistema de Ensino Superior em Angola”, referiu igualmente que o ISCED e outras escolas pedagógicas têm feito um esforço máximo para a formação de docentes de várias áreas.
“Este curso é uma oportunidade para os docentes se especializarem. Assim, há um trabalho que está a ser feito e que é da responsabilidade, não só do subsistema do Ensino Superior e do Ensino Geral, mas também de cada um dos docentes do sistema e daquelas pessoas que almejam a docência.”, finalizou.


Filomena de Sousa, formada em Administração Pública na Universidade Agostinho Neto, disse que ainda não é professora, mas inscreveu-se para receber conhecimetos que poderão ser importantes para os próximos anos. “Ainda não sou professora mas tenciono para o próximo ano e gostaria muito de fazer o curso na Agostinho Neto, mas não pude devido a distância. Gostei da abertura e vou dar o meu máximo para contribui para o nosso país e convido os demais para frequentar o curso”, refreiu a aspirante, acrescentando que é bom que os professores sejam capacitados todos os dias para ajudar a melhorar o país.


Quem não deixou de manifestar a sua opinião é João de Barros, formado em Psicologia do Trabalho, pelo ISCED de Luanda, que afirmou ser fundamental interagir com pessoas que se formaram em diferentes lugares do mundo. “Assisti esta abertura e fico com a impressão que teremos mesmo uma formação importantíssima”, rematou.

Hits: 67
ArabicChinese (Simplified)EnglishFrenchPortugueseSpanish